11 junho, 2015

Pode parecer confuso, mas é bem simples. 
Os relatos da minha viagem a Lisboa vão rolar em duas etapas: a primeira, do embarque até a chegada ao destino ficarão aqui. A jornada propriamente dita, vocês vão ler no  http://migre.me/qdLdJ

Aguardem. ;)
[11 de junho de 2015]

Operação Lisboa 2015 – Parte I 
SP-07-06-15

Ao aeroporto:
Estou atrapalhada com a bagagem. Na última hora decido colocar mais umas roupinhas na mala, mais bolsas, mais lenços. Mais peso para carregar. No caso, chumbo.
Já é noite e chego ao aeroporto de Cumbica, sem que eu me perca. Bendito seja São Waze. Mas o santo dorme na hora de localizar o estacionamento onde eu devo deixar o carro. Estou na rua correta. Mas onde fica o bendito 917 é o enigma.  Paro em um local escuro onde está um grupo de motociclistas. Desço do carro para perguntar. Um dos rapazes, em uma moto,  diz para eu segui-lo até o local. Em três minutos, chego ao meu destino, mas nunca persigam um estranho numa noite escura. Nem em dia claro, vamos combinar assim.
Entro na sessão de embarque empurrando um carrinho, cuja bagagem consiste em uma mala jumbo extra plus, uma mochila de lona, minha bolsa e uma vaga intuição de que estou esquecendo algo.
Feito os procedimentos de check-in , clamo por algumas canecas de chopp tamanho jumbo extra plus, mas percebo que não há tempo hábil para tanto. Ok, apenas uma,  sem direito à saideira.
 Pelo muito-alto falante, uma mulher mandona grita repetidamente, em palavras garrafais: - última chamada, portão dois!
E então percebo com tristeza: aquelas moças que nos convidavam gentilmente ao embarque, com voz de locutora de rádio de música erudita devem ter se aposentado. Todas elas.  Sinal dos tempos.

O  voo:
Eu não tenho medo de viajar de avião. Mas confesso que esta aeronave é, digamos, um pouco estranha.  A moça sentada na poltrona atrás de mim acaba mudar de lugar, por causa de uma goteira. Estou com medo.
Minha poltrona fica no meio. Nem janela, nem corredor. Atrás de mim, um infante de uns três ou quatro anos fala sem parar, enquanto chuta cadeira da frente. No caso, a minha.  A noite será longa.
Eu deveria ter bebido mais no aeroporto.
Esta aeronave é bem estranha. Estou com muito medo.  E carreguei muito peso no aeroporto, minhas costas doem. Inclino a poltrona. Não fica nada confortável e o botão de voltar à posição vertical travou. Vou precisar de um massagista, ao  chegar ao meu destino.
As luzes se apagam. Começo a pensar na vida. Não lembro onde eu guardei o papel da bagagem. Morro de sede, enquanto todos dormem. Essa é minha vida.

Recebo um copinho miserável de água sem gelo. Odeio água sem gelo. E quanto mais eu penso nisso, mais eu sede eu sinto. E o sono que é bom, nada. 

12 janeiro, 2015

Atendendo a Pedidos: preguiça, lágrimas, cebolas e afins.

Escrever neste blog foi um hábito que eu perdi há muito tempo. As desculpas são as mais manjadas possíveis: falta de tempo, falta de inspiração, falta de espaço. Mas a grande falta mesmo era de vergonha na cara.


Enfim, já que a promessa de ano novo, aquela eterna, a da prática regular de esporte não tá rolando mesmo, o jeito é (tentar) manter os neurônios minimamente sarados.

Acabaram-se as desculpas. De volta ao Ventilador, então.

=&=


[imagem cebolas]


Cozinhar tem sido um passatempo agradável. Nem sempre eu acerto, mas no geral, tem dado para engordar mais do que o necessário.

Em dia de churrasco, algumas coisas já se tornaram tradição, por exemplo, eu tirar uma soneca antes das visitas irem embora, a gente se esquecer de servir a sobremesa e as nossas aclamadas e queridas cebolas assadas.

Eu não me lembro exatamente como isso começou. Estou certa de que não foi invenção minha. Talvez eu tenha visto em algum programa do GNT, Jamie Oliver é bem provável..

Fato é que elas são sucesso e raramente sobra um teco para degustar no dia seguinte. Desta vez sobrou porque eu, espertinha, aumentei o número de unidades e ainda temos algumas poucas sobras delas para o jantar.

A receita é bastante simples. Mas não vou mentir pra vocês: a choradeira é braba.

E não tem truque, simpatia ou reza braba que amenize, como palito de fósforo na boca, boca cheia de água, cortar embaixo da torneira. Balela, queridos.

Mas sejam fortes. O resultado vale cada lágrima derramada.



Cebolas Divinas

Sejam generosos e calculem uma cebola média para cada pessoa. Ou se acharem mais fácil, comprem cebolas de casal.

A generosidade se aplica também à manteiga.

Não. Não pode substituir por margarina light. Não ouse. Use manteiga da boa e depois passe a semana a pão e água. Vale a pena e você vai me agradecer por isso.

Ervas aromáticas, de preferência, fresquinhas.

Eu prefiro com tomilho. Desta vez fiz com estragão e gostei bastante. Ainda não tentei com alecrim, confesso que tenho um pouco de medo do resultado. Enfim.

Até agora precisamos de:

- Cebolas, de preferências, as roxas. Quando eu fui ao mercado, não tinha. :{

- Manteiga (eu uso sem sal)

- Ervas frescas – sugiro tomilho, orégano ou estragão. Se for difícil achar na quitanda, podem ser desidratadas mesmo. Não deixe de fazer só por causa disso.

Utensílios:

- tabuleiro de borda baixa facilita o manuseio das cebolas, mas pode ser utilizada uma forma comum

- espátula ou pá de bolo para soltá-las do fundo da forma

- papel alumínio

- boleador de melão ou faquinha de ponta fina

- lencinho de papel para as suas lágrimas. Deixe o pano de prato fora disso. :)



Agora vai!

- Descasque as cebolas e corte as duas extremidades, formando uma base plana. Escolha aquela parte que tem a parte mais dura e escave alguns poucos centímetros, com o boleador ou a faca.

- Pode chorar que ninguém ta olhando.

- Terminada a tarefa, lave o rostinho e respire fundo por que o pior já passou. Aproveite para ligar o forno a 180 graus C e tire a cabeça de dentro do mesmo.

- Coloque as cebolas no tabuleiro untado, mantendo algum espaço entre elas.

- Coloque sal e pimenta do reino a gosto em todas elas.

- Agora vem a melhor parte: corte a manteiga em cubinhos ou, se estiver em temperatura ambiente, use uma colher de chá e preencha toda a cavidade.

- A seguir, grude as ervas na manteiga. A quantidade você define

- Cubra as cebolas com papel alumínio, deixando a parte brilhante em contato com o alimento.

- Leve ao forno. O tempo vai variar de acordo com a quantidade de cebolas. No mínimo, uns 25 ou 30 minutos. Você vai perceber que é hora de retirar o papel alumínio quando o aroma estiver se espalhando pela casa e o seu vizinho, prestes a enlouquecer.

- Retire o papel alumínio e deixe apenas dourar mais um pouquinho.

Retire do forno, corte as cebolas em 4 com uma faca afiada. Elas se desmancham em pétalas com muita facilidade. Acerte o sal, se necessário

Ficam divinas com assados e grelhados em geral, saladas, quiches, sandubas, sopas ou com nada mesmo.

Dicas: Jamie Oliver corta as cebolas em cruz e acomoda a manteiga nesse talho.

Eu prefiro fazer as covinhas e aproveito as bolotinhas colocando pra assar na piscina de manteiga que se forma no refratário.

Ele também sugere que coloque as cebolas na mesma fornada com frango ou carne.

Se você se animou a fazer, eu adoraria saber o resultado. Me conta?



Eu não sou de reclamar do calor. Mas olha.




09 dezembro, 2014

Rampa de acesso ao estacionamento do Shopping Santa Cruz.
O ambiente mais apavorante, ever.
Praticamente um calvário.  
Cruzes.

                                            &=&

Cheguei àquele ponto inevitável da vida: fazer listas para não esquecer nada.
Também cheguei àquele ponto desconcertante da vida: esquecer as listas em casa.

                                            &=&
                                                              
 Momento Ternurinha.
Só a ideia de que a alguns dias estarei voando me deixa nas nuvens.
Contando as horas, feito criança.

                                                &=&

“Tomara que o canudinho afunde pra dentro da caixa do seu Toddynho.”
A melhor praga depois daquela dos gafanhotos no Egito.  

                                             &=&       
                                        
Estou aqui em modo embromation, porque na verdade eu estou morrendo de sono.
Mas ainda são 9h20, se eu dormir agora, vou acordar à uma hora da manhã e passarei o resto da noite em claro. Sei bem como é.  
Seria bom mesmo eu ficar acordada até mais tarde, porque gostaria imensamente de assistir ao Masterchef.
Na prática, o que vai acontecer é absolutamente óbvio: vou aconchegar-me no sofá, ficar zapeando o controle remoto e, óbvio, capotarei antes mesmo de terminar Os Simpsons. Foi bem assim na semana passada. E na retrasada também.
Pra falar a verdade, eu já nem sei mais quem ainda tá.

O Fiuk saiu?

08 dezembro, 2014

Eu já havia até esquecido o caminho para entrar aqui. 
Mas até que nem foi tão difícil relembrar. 
Fato é que minha memória já teve dias melhores. 
Talvez isso explique meu silêncio. Será?

                                            &=&

Ganhei um presente de aniversário mais surpreendente e gentil de todos os tempos. 
Pareço uma criança de sete anos. Com a idade mental de três. 

                                            &=&

Mas eu vim aqui para contar algo importante. Daqui a pouco eu lembro.

                                             &=& 

2014 tem sido o mais esquisito dos anos esquisitos. 
É só comigo?
                                              &=&

Quinta-feira será dia de almoço com as meninas, minha família eleita.
Dia de enlouquecer o garçom, tomar vinho, sair da dieta, comer sobremesa, falar bobagem e matar a saudade (que não é pouca). 

                                              &=&

Tenho que começar a planejar minha mala, para uma viagem de dois dias e meio. Nem sem por onde começar. Consultando a previsão do tempo, seria razoável. Mas quem confia?

                                               &=&

Já perdi a conta de quantas coisas eu tenho perdido diariamente. 
Hoje, por exemplo, foram: uma camiseta, um par de brincos, um anel.
Duas canetas, óculos de leitura e esqueci a senha eletrônica. 
Mas o que mais me intriga até agora é: onde foi parar o meu caderno dos Minions?




30 junho, 2014



                          Um churras e a entrevista com Jesus

Era um domingo ensolarado. A casa cheia de velhos amigos ,outros não tão velhos assim, porém todos igualmente bem-vindos. Cada um chegando com suas ecobags lotadas de carnes frescas e muitas cervejas geladas.

No momento em que o fogo sagrado já estava acesso e o fogo alcoólico ainda estava longe de chamar-se “pilequinho”, lembro-me que a chegada dele ocorreu de uma maneira discreta. Quando eu me dirigia à mesa para repor as cebolas assadas, fui chamada para ser apresentada ao recém-chegado.
- Ana, Jesus. Jesus, Ana.
Juro que eu achei ser uma pegadinha.
- Oi, Jesus, tudo bem? (com a maior naturalidade, percebam).
Sou obrigada a confessar que, de imediato, fiquei-me indagando o quanto aquele moço teria sido trollado, na sétima série do colégio, no pré-vestibular, no  primeiro emprego, pelo cunhado mala. Não deve ter sido fácil. Passei a admirar Jesus.


                                      *&*
                             Heresias à parte

Antes do previsto,enquanto o fogo sagrado ardia a mil, restavam poucas unidades do líquido sagrado, no caso, cerveja gelada. Alguns voluntários de boa vontade, embora ligeiramente ébrios, se ofereceram para ir ao supermercado, por motivo de reposição de estoque.

Perdoem-me se isso soar-lhes uma heresia, mas na hora ocorreu-me algo que pareceu tão óbvio:
- Gente, pra que sair? Vocês já beberam, não é legal dirigir. Temos aqui uma piscina cheinha, à disposição. Ninguém nadando, água limpinha. Será que Jesus faria uma caridade, tipo o milagre da transformação da água em cerveja?
- Mas ele transformou água em vinho...
- Ara, vinho, cerveja, é tudo fermentado. O princípio é o mesmo. Ou não?
Fato é que Jesus acompanhou os amigos ao supermercado, trouxeram mais cerveja gelada e a paz voltou a reinar.
E antes que vocês me perguntem, eu respondo: não, Jesus não tinha barba.


     
                                  *&*
                           Entrevista com Jesus

Aquela tarde do churras foi legal, rimos muito e tal. Outra noite, em um dos meus recorrentes episódios de insônia, eu imaginei que tinha um programa de entrevistas na TV, aquela coisa meio intimista, tipo Gabi Gabriela fazendo perguntas difíceis enquanto gesticula com a Mont Blanc. Quase furando o olho do entrevistado.
 E o primeiro convidado, evidentemente seria o seu, o meu, não o da Madona, mas o nosso @JesusReal, só que não.Coisa pra arrebentar o IBOPE mesmo, bem no horário da decisão final do Aprendiz Celebs.
Sigam:

- Posso te chamar de você?
- Deve

- Doeu?
- Meninos não choram. (sic)

- Páscoa ou Natal?
- Reveillon

- Você multiplicou ou dividiu os pães?
- Odeio matemática.

- Você come carne?
- Um peixinho, de vez em quando. Geralmente, às sextas. Eu curto.

- Que nem os paulistanos?
- Isso. :)

- Você é sempre assim, lacônico?
- Sim.

- Tadeu ou Escariotes?
- Conceição (essa só os paulistanos entenderão ;)

- O lance com a Madalena rolou mesmo ou foi boato?
- Nunca saberás. (risos)

- Vinho é mesmo o sangue de Cristo?
- Faz parte do imaginário popular. Deixa quieto.

- Você escreve, de vez em quando?
- Só quando dá vontade. Tenho preguiça.

- Pecado,hein? (pisc)
- (pisc)

- Segundo Testamento?
- Todo mundo precisa de férias, baby.

- Você acredita nos sete pecados capitais?
- Só em três.

-Quais?
- Passo. (risos)

- E nos 10 Mandamentos?
- Acho que Ele estava sob pressão. Quem nunca desejou a mulher do próximo. Oi?

- Trabalhar aos domingos é pecado mesmo?
- Meu PAI diz que sim, melhor obedecer. Domingo não.

- Pra quem você ta torcendo na Copa?
- O que é Copa?

- Deus é brasileiro?

- Sinceridade? (me empresta essa caneta, que eu te conto de onde Ele veio)

20 junho, 2014


- Tudo certo para hoje?
- Tudo certo.
- E o que ficou combinado?
- Nada. Ficou que eu apenas tenho que levar meu pescoço.
- Só isso? Então tá fácil.
- Fácil numas. Não me deixa esquecer?
- Do quê?
- Do meu pescoço. É a única coisa que não posso esquecer. O pescoço. E você bem sabe como anda a minha cabeça.
- Ela ainda está sobre o pescoço?
- Até onde eu me lembro, sim.  
- Melhor tomar fósforo.
- Fósforo?
- Tem até aquele remedinho, lembra?
- Ih, é. Como se chamava mesmo?
- Fosfozol
- Pra que servia? Eu me esqueci.
No dia seguinte...
- E aí, deu tudo certo lá?
- Onde?
- Naquele lance do pescoço...
- Era hoje?
- Você falou que era...
- Jura? /o\ 

04 junho, 2014

Essa poeira que sobrevoa por aqui está com os dias contados.  Eu voltarei em breve.

16 dezembro, 2013

Haja!


Hoje, eu tinha que fazer um depósito em dinheiro no Bradesco. O tipo de tarefa que já faz com que eu acorde tensa, porque está estatisticamente comprovado: é aborrecimento na certa. 

E o que poderia, aliás deveria, ser um simples procedimento bancário se transforma num calvário. 
Vejam só. 

Saio na hora do almoço, pego o carro, vou até o shopping. Detalhe: o estacionamento oferece permanência de 15 minutos. Pura cortesia. 

Subo as escadas rolantes. Tiro apenas a quantia necessária para o depósito. Desço. 
Mas por que diabos as pessoas insistem em parar para conversar bem na saída da escada rolante? Vontade de empurrar a criatura com as duas mãos. Fecha parênteses. 

Vou até a microagência. Dois caixas eletrônicos, lá ao fundo, um gerente, uma cliente e olhe lá. 

Eu custo a achar a caderneta onde anotei o número da conta do destinatário. 
Ok, obrigada São Longuinho. 
Quando me aproximo do caixa, vejo dois papéis que comunicam em tom de desdém: "caixa indisponível para depósito". Assim, desse jeito mesmo. 
¬¬


Incrédula, indago ao gerente de olhar bovino: - É isso mesmo? 
- Sim, aquele tá mastigando o envelope (oi???) 
- E este deve estar lotado por causa do final de semana. 
Detalhe: passavam das 13 horas e nenhum incompetente tomou alguma iniciativa de esvaziar a bagaça. 

Blasfemando contra o universo, desço as escadas. Localizo o ticket do estacionamento. Entrego à moça do guichê, que sentencia sem dó: - Cinco reais, senhora. 

Mas, mas, mas.... 
- A cortesia é por 15 minutos, a senhora está aqui há 16. São cinco reais. 

Bruxa. = : s 

Detalhe: paguei 5 mangos para NÃO FAZER O DEPÓSITO. 

Calma, que tem como piorar. 

Pego o carro e vou até a agência mais próxima, que fica a coisa de 50 metros de onde eu estava. Juro, eu não sabia.
Detalhe: eu poderia ter ido a pé, uma vez que o estacionamento estava pago mesmo. Dã. 

A microagência em questão dispunha de seis vagas, além de duas para idosos e uma para cadeirante. 
Chego ao local e, óbvio,  todas estão lotadas, exceto uma de idosos, o que ainda não é meu caso. Murphy's rule. 

Aguardo (im)pacientemente alguém sair da agência, fato que demorou por volta de 10 minutos. Sai um rapaz. Caminha alguns passos, dá meia volta e entra novamente na agência. Um rapaz dirigindo uma saveiro caindo ao pedaços e lotada de tambores de água potável (será?) estaciona irregularmente atrás de mim, impedindo a minha saída de ré. 

Foi nessa hora que eu pensei na bomba. 

Por sorte (?), o rapaz é rápido e logo se manda, livrando minha passagem. Estaciono no lugar do cara  e desço do carro pensando: se não tiver envelope, eu não respondo por mim. 

Por sorte (?) tinha. Faço o depósito, guardo meus pertences na bolsa e volto incrédula para o trabalho. São 55 minutos para fazer UM depósito, CINCO MANGOS desperdiçados, com a FOME a azucrinar meu juízo.

Mas aquele lance da bomba não me sai da cabeça. Semana que vem, tudo de novo. 

12 julho, 2013

Saudade de aparecer por aqui, de vez quando.

23 abril, 2013

23 janeiro, 2013


Eu fiz uma saladinha de legumes para dar um ar mais saudável e light à mesa do churrasco. 
Confesso que gostei do resultado estético, o contraste de cores e tal.
A casa estava em silêncio. Os cães repousavam no deck, ouvia-se o canto dos pássaros ao longe. 
Eu tava fazendo a Rita Lobo, explorando os melhores ângulos para registrar minha obra-pirma recém criada, quando um som estridente e ensurdecedor veio do estúdio. Mais exatamente, bem na minha orelha. 
Ato reflexo, joguei o celular, que foi instintivamente arremessado para o alto e desceu em queda livre, mergulhando de cabeça no pote de molho para salada. 
Na correria para limpar o aparelho e imensa poça oleosa que se formou no piso, esquecemos o pote sobre a mesa. 
E os comensais chegaram. E a festa começou. E lá pelas tantas, um dos convidados perguntou o que tinha de tempero no molho para deixá-lo assim tão bom. 

D'onde pode-se concluir que meu celular, além de captar belas imagens, sabe temperar uma salada como ninguém. 

22 janeiro, 2013

Da série Murphy Loves Me:

Deixei o carro na funilaria para reparo de avarias recentes, antigas e jurássicas. 
Prazo estimado de entrega do veículo: quinta-feira, dia cheio. 
Previsão do tempo: chuva até o final da semana. No feriado, inclusive
Hoje: greve de ônibus na Zona Oeste de São Paulo.
Esqueci o guarda-chuva.  
E o dia ainda tá longe de acabar. 
Se isso não é amor, eu não sei do que chamar. 

21 janeiro, 2013

Eba! \o/
Vamos ver se eu tomo vergonha na cara e volto a escrever com a regularidade merecida? 
Façam suas apostas. :)

13 outubro, 2012

Melhorou, assim?

03 setembro, 2012

                                                  What?  Fer Sauro, vc viu isso???  ;) 
Restauradora do Cristo de Borja esteve na minha cozinha.
Técnica: shoyu aerografado sobre massa.
Tendência da temporada lá no Face: chutar cavaletes.
Morro de vontade.
Chutar cavaletes e, como diria o coelho Pernalonga, alguns traseiros.
Já pode?

28 agosto, 2012


Diário de um Tratamento.  Ou Dois em Um?

Após quase duas semanas de intenso sofrimento e dúvidas em profusão a respeito da origem da coceira que me torturava na região do colo, e já atingia boa parte das minhas costas, resolvi buscar ajuda médica. No caso, duas.
Primeiramente visitei meu bom e velho Dr. Superbacana, pessoa da maior confiança, a princípio para levar os resultados de alguns exames de rotina. Mas já que eu estava por ali mesmo, pedi para ele dar uma olhadinha.
Não gostei do que ouvi. Intrigada com o diagnóstico, ainda naquele dia, consultei o dr. especialista em afecções da pele, que foi enfático: alergia.
"- Vamos suspender qualquer agente potencialmente alergênico. Não use filtro solar, inclusive.", disse o dermatologista!!!
"Filtro solar. Não use." Vai entender essa gente...
Mas sempre é bom ouvir duas opiniões, é o que eu sempre digo. Embora isso não se aplique a cartomantes e a palpites na megasena.
Enfim, já que ouvi duas opiniões, decidi seguir os dois tratamentos.  
É. Não me julguem.
 
(Compartilho abaixo as anotaçõoes registradas, durante aqueles dias difíceis. ;)

Dia 1:
Ainda tento me recuperar do choque: não posso mais usar sutien com aro. Isso é pior do que a pior coceira do mundo. (brinks.)
Procuro modelos bacaninhas de sutiens sem aro de metal, em lojas de departamento. O cenário é assustador, meninas. Só produzem esses modelos para gestantes e/ou obesas, nas cores preta e "bege vovó morreu".
Preciso comer um brownie de chocolate.
O sabonete medicinal do dr. Superbacana é amarelo. Lembra muito o sabonete que usavam no Play, o vira-lata preto, que dormia no forno à lenha. Reminescências de infância.
Mas o sabonete amarelo arde. E não é pouco. Deixo as lesões "de molho" na espuma de leve aroma cítrico. Obedeço as ordens médicas de não usar água muito quente, durante o banho. A temperatura externa está em torno de 13 graus Celsius. Perceba, o universo conspira.
Passo a pomada de corticoide prescrita pelo dr especialista. Arde.
Tomo um comprimido de Allegra e sigo para o trabalho.
A coceira continua igual. No meio da tarde, tenho a impressão de que está um tico melhor. Tipo uns 15%. Isso não bom.
Ao contrário do que o nome sugere, Allegra não proporciona nenhum benefício, assim, de cunho recreativo. Decepção.

Dia 2:
Logo cedo, minha pele ainda coça mas tenho impressão de que as lesões estão menos histéricas. Abro o chuveiro numa temperatura insuportavelmente morna. Temperatura externa, 15 graus. Universo conspirando sempre.
Tenho medo do sabonete amarelo. Deixo as feridinhas de "molho". Ardem, mas parece que menos. Passo a pomadinha. Não alcanço alguns lugares nas costas.  Preciso voltar pra academia (notinha mental: alongamento!). Visto o sutien sem aro e com bojo que achei quase por milagre. \o/ É digno. Estou quase me afeiçoando a ele.
Tomo meu Allegra. Nada demais acontece. Pelo menos não dá sono.
Estou me coçando muito agora, quatro horas depois da medicação.
Deve ser psicológico.

Dia 3:
Noite transcorre em paz. A coceira, embora ainda presente, começa a aliviar um pouco. Eu disse um pouco.
Logo cedo, ligo a TV, e lá está Nigella Larwson preparando brownie de chocolate. Vaca.
Antes de entrar no banho, examino as áreas afetadas. As lesões estão visivelmente mais calminhas. Constatação: não nasci pra tomar banho morno. Vejo problemas no futuro.
Desta vez deixo a espuma agir por mais tempo. Consequentemente demoro mais no banho. Estou atrasada e meu cabelo está um lixo.
Lembro de tomar Allegra antes de sair. Examino rapidamente a bula do medicamento. Naquele capítulo intrigante das interações nada consta a respeito do uso concomitante com álcool. Hoje é sexta-feira. *\o/*
Durante o percurso para o trabalho, enquanto me maquio usando o espelho retrovisor do carro (não façam isso, crianças), tenho vontade de arrancar minha roupa e me coçar com força. Como proceder?

Dia 4:
Ultimo dia do sabonete amarelo e a temperatura está mais amena. A água morna do chuveiro é mais suportável. Tenho dificuldade de escolher a roupa que vou vestir.
Minha vida é assim, desde que o mundo é mundo: o sucesso ou total fracasso do meu dia está diretamente ligado à facilidade ou não com que eu consigo decidir a roupa que vestirei. E esta escolha tem que ocorrer durante o banho. Sempre.
Desligo o chuveiro ainda indecisa. Péssimo sinal. Sorte que é sábado, acabo de me lembrar.
Continuo com a pomadinha de corticoide, mas uma nova lesão surgiu durante a noite. Raios! Teria sido reação ao álcool? Francamente isto está começando a perder a graça.
Quero vestir meu pijama.

Dia 5 - Também conhecido como Último Dia:
Desencano do Allegra porque, né? Começo a usar o sabonete glicerinado que dr. Superbacana mandou, parece que isso será para sempre. Confesso que a espuma é bem mais delicadinha. Aplico a penúltima camada de corticoide e milagrosamente parece que as lesões estão sumindo, menos aquela que apareceu ontem. Não sinto quase mais nenhum incômodo. Devia ser alergia mesmo. Não venha me dizer que era psicológico.
À noite é a última aplicação e agora vamos esperar pra ver no que vai dar. Acredito que a partir de amanhã*, a vida voltará ao normal. Ou não.

                                                      Fim

*Naquele dia, voltei a usar filtro solar. E ao poucos, a vida volta ao normal. Se bem que. 

31 julho, 2012

Miolos Fritos #03 \0/
Sopa de cebola de fabricação caseira.

Hoje tive consulta com Dr. Superbacana. Quem lembra?
= Seu colesterol tá só um pouquinho alto. Pouca coisa.
= Culpa dos 10 kg que eu engordei, em um ano. É que eu voltei a cozinhar, namorado, vinho, livro, blablabla.
= Não, Ana. Seu colesterol não está alto pq você engordou 10 quilos. Está alto porque você não está comendo do modo certo.
Poing.
Agosto de 2012. 
Já pode começar a regressiva?
Pisando em Ovos #03 \o/

02 julho, 2012

26 junho, 2012

05 junho, 2012

Inveja de escrever como ele.
Enviado do meu Sony Ericsson Xperia pro

24 maio, 2012

Na imensa maioria das vezes, é mais trabalhoso,
desgastante, estressante e angustiante viver fugindo dos
fantasmas do que enfrentá-los feito gente grande. Fato.

18 maio, 2012


Oi. Você vem sempre aqui?

16 maio, 2012

Frio de 15 graus.
Odeio.
Para evitar maiores aborrecimentos, comprei um casaco lindo. 
O inverno me cansa, juro. Preciso de bons motivos, muito além da comida excelente e do vinho bom.
==============
Ainda não jantei. Acho que nem vou.
"Casaco XL" denuncia-me a etiqueta em letras garrafais, olhando pra mim.
E o meu estilete eu deixei onde mesmo?
================
Salvem as baleias, não custa nada lembrar.
=================
Teaser do Bem Simples, canal 81, Net-SP.
Programa novo da Palmirinha Onofre, em breve.
Nada está perdido.
Simplicidade genuína é sempre boa.
Mesmo que tenhamos que aturar o mala do Huguinho.
=================
Vou tentar dormir.
================
Cês me mandam notícias, caso não seja pedir demais?
:)
beijos













08 maio, 2012

Notinhas (Débeis) Mentais

- Tem horário para quinta-feira?
- Pra fazer o quê?
- Pés, mãos e sobrancelhas com anestesia geral
¬¬

13 abril, 2012

Feliz Sexta-feira 13 pra você também. 

24 março, 2012

Notinhas (débeis) Mentais
- Ouvi que tem um concurso numa rádio: quem mandar o jingle mais legal sobre o Coelho da Páscoa, ganha um ovo de páscoa de dez quilos! Vamos criar?
- Hum, depende. De que marca?
- Sei lá, acho que Diziolli...
- Porra, ovo de dez quilos da Diziolli não é prêmio. É castigo! Pensa. Recheio de dadinho diziolli, elaborado com a  mais pura gordura hidrogenada, sabor amendoim. Pensa!
(e a tiazinha do caixa da padoca requintada, ouvindo tudo e rolando de rir...)
¬¬

Notinhas (débeis) Mentais
- Você vai na frente ou eu sigo você?
- Eu vou na frente, lógico, odeio gente que me segue. 
¬¬ 

19 março, 2012

Manjar dos Deuses  Não Astronautas

Quatro bananas maduras, picadas em rodelas e congeladas
Água mineral
De duas a três colheres de sobremesa de cacau em pó
Duas ou três colheres de sobremesa de mel

Bata no processador as bananas congeladas com um pouquinho de água, até começarem a formar um creme. Acrescente o mel. Bata mais um pouco. Acrescente o cacau. Bata novamente.
Experimente. Corrija o mel, se necessário.

Distribua o creme em duas canecas.
E aconselho vc a devorar as duas.

Depois de um ano sem comer banana, esta foi a noite mais feliz de 2012, sobremesisticamente falando, é claro. ;)

Salve São José!

PS: a partir de hoje, um ano sem consumir limão. :/ Adeus, guacamole! Até 2013!
















































































































05 março, 2012

Momento Bart Simpson



Trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória, trajetória.
JOTA.
Anta. :'|

29 fevereiro, 2012

28 fevereiro, 2012

Dieta?
Sim. Eu tenho uma ideal, mas não a pratico.

Who cares?

Embora eu saiba tudo: funcionais, termogênicos, orgânicos, low fat, low sugar, low flavor, low emotion, bla,bla,bla.

Bocejos.



Meu braço direito clama por um pote de Hagen-Dazs, Tiramissu.
Pode ser?

Parte das roupas está no varal.
A louça tá limpa.
Parte dela, guardada.
Outra parte, aquela mais nobre, ainda repousa seguramente sobre o escorredor.
Who cares? (apenas esses pequenos luxos que só a solidão nos proporciona. Fato.)

Se bem que a paz poderia voltar a reinar.
Bem que poderia.

E eu juro que isso não é poesia.
#not !

Amanhã, talvez eu leve uns três ou quatro guiozas congelados pro trampo.
Talvez para "grelha-los" na sanduicheira, sei lá.
Ou detoná-los no micro-ondas.
Tudo vai do recurso que estiver mais à mão, né? ;)

Continuo oferecendo meu braço direito por um pote de Hagen-Dazs, Tiramissu.
Pode ser?

É pedir demais?

Pôxa, eu sei tudo sobre funcionais, termogênicos, low fat, low sugar, low flavor, low emotion.

Tiramissu, nem pensar.
Né?

:[
Buá








Pergunta recorrente: falta muito pra dezembro?

08 fevereiro, 2012

Vai ter encontro no Rio, sexta. Eu daria tudo pra estar lá. Saudades dos amigos, daquele bando de Vira-Latas, do Lamas, do filé à Osvaldo Aranha, o melhor do mundo, do Rio.
Saudades gigante.

Eu não abandonei o Ventilador.
Pasme!
Eu juro!
..................

Problemas com o banco, gente incompetente.
Ódio, desgastes.
Cansativo.
..................

Gente tão, tão querida que fica doente sem necessidade,
Eu me preocupo.
De gente falsa eu sinto o cheiro de longe, fácil.
E me distancio.
(e nisto não tem nada de poesia)
Juro!
Bora em frente.
..............

Comprei pratos novos para a casa, talheres novos, vermelhos com bolotas brancas.
Coisa mais linda.
Que 2012 nos seja gentil.

..............
Saudades do Rio,
Do filé à Osvaldo Aranha do Lamas, que consegue ser melhor que o do Gigeto.
Aceite esta realidade, Ana Almgren.
Mas eu tô gorda, modos que não seria de bom tom devorar um Osvaldo Aranha, mesmo que se eu tivesse a oportunidade de estar na cidade do Rio de Janeiro, na próxima sexta-feira, mais especificamente no Bar do Lamas.
Então eu choro.
O que mais me resta?

10 janeiro, 2012

Falta muito pra dezembro? =|

01 janeiro, 2012

Ainda devendo pra nós a retrospectiva de 2011, um ano espetacular.
O que não quer dizer que tenha sido fácil.
Amanhã começarão minhas férias, efetivamente.
Vai que sobra um tempinho pra escrever. ;)
Guenta aí!

27 dezembro, 2011

Varal lotado.:)

21 dezembro, 2011

Ele me passou um link que informa: sob nova direção, Cu do Padre está mais limpinho. 


Hahahahaha! Falta de assunto dá nisso. :) 
Fui a Pinheiros na hora do almoço.
Pergunto: o cu do padre fechou? =o

20 dezembro, 2011

Noite triste.
Faleceu D. Edna, mãe da minha grande amiga de tenra infância, querida e comadre Tércia.
Rainha do Lar ela era, a  Dona Edna.
Cozinhava como ninguém, bordava, sintonizava a TV Cultura, logo depois do jantar.
Preparava zambaione como se apenas bastessem as claras em neve.
Eu me lembro bem.
Ela dava broncas, quando necessário.
Apenas o necessário: no marido, no filho  marmanjo mais velho (se fosse o caso), na filha mais nova (no caso, a Tércia) e, dependendo da encrenca, da convidada (no caso, eu. :)
Aprendi muito com ela. (tem como não amar?)
A delicadeza era o seu principal predicado, dentre tantos outros.
O bom humor era o outro. (morram de inveja, eu conheci :)

Saudade eterna!
Smack!
PS: Noite triste.
PS2: buá




08 dezembro, 2011

06 dezembro, 2011

A coisa tá braba.
Melhor deixar quieto.
Nem queiram  saber.




30 novembro, 2011

Notinhas (débeis) Mentais
- Tem um risquinho preto no seu olho!
- Onde?
- Bem na sua ruguinha.
- Nos meus pés de galinha, você quis dizer. :[
- É um risquinho que faz só quando você sorri. Tão
bunitinhu. :)
- Então, pés de galinha!
- Não chega a ser um pé de galinha. Um dedinho só,
talvez.... Pronto, saiu o risquinho.
¬¬

25 novembro, 2011

Notinhas (débeis) Mentais
- No calendário maia, uma semana corresponde a 19 dias
- DEZENOVE DIAS?
- Sim, 19.
- Eita sexta-feira que demora pra chegar, hein? Pensou?
¬¬

07 novembro, 2011

Notinhas (Débeis) Mentais
- Nossa, eu dormi muito!
- Dormiu mesmo. Chegou até a dar uma roncadinha.
- Por que vc não me deu uma pedrada?
- Porque vc não é um passarinho.
¬¬
Notinhas (Débeis) Mentais
- Precisamos comprar algum queijo.
- Então vamos lá na G. e compramos uma búfala! \o/
- Tem certeza de que vai caber na cozinha?
- Hum... Melhor comprar mussarela*, então...
¬¬

* eu me recuso a escrever "moçarela".

23 outubro, 2011

Tive alta presumida da conjuntivite.@_@  (tudo indica que sarei ;)
Voltei ao trampo na sexta. \o/
Só agora percebo que 2011 (praticamente) acabou.
Só hoje voltei a usar rímel máscara para cílios. À prova d´água, ever.
Tenho chorado à toa, até por coisas que não me dizem respeito.
E olha que eu tenho visto poucos filmes...
.................

Na última vez que eu cozinhei uma refeição de responsa, travei.
Salada besta, legumes ácidos, risoto burocrático. Acho que estou perdendo a mão.
Ah, tá, a sobremesa de maionese de morangos foi sucesso. Ok.
Mas aquilo não tem como dar errado, oi?
Se desse, eu jogaria a toalha.
Ou o pano de prato, no caso.
.................

Chega de falar de comida. Tô gorda.
................

Parque do Povo, em Sampa, está muito mal cuidado.
Canteiro de mato prosperando, muda de planta morrendo.
Apenas uma constatação.
................

É praticamente impossível achar um bar/restaurante que receba cães (os de quatro patas) em São Paulo.
Enquanto isso, bares e restaurantes recebem e adulam bestas quadradas a torto e a direito.
É impressão minha?
.................

Pepe Legal dorme aconchegado no tapete da sala,enquanto seu dono não vem. :)
Melhor eu tentar fazer o mesmo.






14 outubro, 2011

É oficial: estou com conjutivite.
@_@
Fui ao hospital, a médica me consultou, eu argumentei, tentei convencê-la que poderia ser alergia, bla, bla, bla.
Conjuntivite.
Quem mandou eu ir pra Ilha Bela nas férias?
Afastada do convívio social por sete dias, atestou a médica.
Hunf.

13 outubro, 2011

Notinhas (Débeis) Mentais
- E como vai o seu regime?
- Tá ótimo.
- E o que você vai jantar?
- Acho que nada. Comi uns oito pães de queijo no final da tarde.
- Eu perguntei do regime de emagracer, não o de manutenção do peso.
:)

12 outubro, 2011

04 outubro, 2011

Eu tinha uma meia calça berinjela. Perdi. Ninguém sabe, ninguém viu.
Buá.
...............
Insônia: este assunto é tão last season...
...............
Rock in Rio: rock?
...............
O que foi o babado Cristiane Torlone e seu bebê? Ela tá grávida? Bebi?
...............
Este friozinho fora de época tá desnecessário.
................
Dirigir aplicando batom e falando ao celular... Quem nunca?
...............
Sono...
...............
Falei. Tô mais leve.
...............
Mais leve???
o_o
................
Eu?



mimimi...
Tô tentando emagrecer mas ele não deixa. Roubou minha lecitina. :p
Cortei uma maçã, desisti de comer. Muito ácida. Odeio.
É por isso que eu gosto de chocolate. A probabilidade de
eu abrir um chokito e ele estar ácido é quase zero,
acho. Até meus pensamentos estão obesos, eu sei. Será
um verão difícil, é o que tudo indica. :|

Almocei no Mc, hoje. Cheddar, fritas, suco, sorvetão de toblerone.
Minha cintura parece um barril. Salada é hipocresia.

Quando estiver no inferno, abrace o capeta. Vai por mim.

Passei vergonha na praia. 

Dez horas de Ilhabela a São Paulo. Pode isso, Arnaldo?



mimimi...

15 setembro, 2011

Pronto.
Ele achou aqui.
Quem providencia as formigas? :)
Estou a poucos dias das minhas férias. Praticamente a questão de horas.
Dias em casa, dias no campo. Talvez alguns poucos na praia. Estes eu queria muitos.
Eu queria comprar uma cesta de picnic. Onde?
Não existem mais estabelecimentos que comercializam cestas de picnic. Why?
Capaz que eu aproveite pra cozinhar muito - esta tem sido minha melhor catarse.
Voltei a fazer confit de tomates como outrora? Deu certo, então?  Mesmo? Me belisca!
Tomara que eu tbm consiga voltar a escrever devaneios. E a caminhar, caminhar, caminhar como outrora.
(meu depto de cobranças não me esquece, notem)
Sim, bem observado: perder barriga tbm não seria nada mau.
Mas não é hora pra isso.
Isso rima melhor com "Promessas de Ano Novo". Daquelas, você bem sabe: apenas "promessas".
Mas, de novo, as férias estão praticamente aí. A questão de horas.
Parece que foi ontem, não?
- Não.






05 setembro, 2011

Notinhas (débeis) Mentais

Na fila da lotérica.
- Ana, alá, o caixa 2 tá livre.
- Caixa2? Não. Sou contra caixa 2.
- ¬¬

22 agosto, 2011

Notinhas (débeis) Mentais
- Preciso ir naquela loja comprar uma sombra opaca.
- Não é o paca, é a paca.
[suspiro] - Sombra fosca
- Mosca
- Rosca
- Tosca
[suspiro] - Para!
- Paca! hahhahahaha!
¬¬
Faltam 28 dias para as minhas férias.
Status: ladeira acima com as quatro rodas do piano travadas.

15 agosto, 2011

Durante a caminhada dominical.
- Alá um pato fazendo o Jesus Cristo!
- Onde?
- Alá, alá!
- Onde? Onde?
- Foi por ali!
- ???
- Andando sobre as águas. Alá!
- Nhé! Eu tava procurando um pato crucificado. :|

02 agosto, 2011


Notinhas (débeis) Mentais

- Pensa num raciocíonio lerdo.
- Pensei.
- Nossa, que rápido!

¬¬
Amei! :)

01 agosto, 2011


Notinhas (débeis) Mentais.


Final de semana de fiascos gastronômicos.  Vergonha.
Perfeitos mesmo estavam os mamões e a melancia. Mas isso não foi responsabilidade minha.

Adorei Sideways
Garoto, eu vou pra Califórnia.  
Antes preciso de um Pinot Noir, ok?  ;]


Sim, eu adoraria emagrecer dormindo.
Já perguntei como, mas ninguém responde.


Não sei quem são os Pôneis Malditos. Passou no Fantástico?



19 julho, 2011

O autêntico SAURO BURGER.
Recuse imitações. :]

13 julho, 2011

Ele está na minha cozinha.
Elevemos nossas mãos aos céus.
Preciso falar.Eu tinha uma maçã na geladeira.
Só uma.
Sobra de uma ninhada de cinco lindas e tenras maçãs que comprei para preparar um crumble. No refratário só couberam quatro.Foi um crumble memorável, aquele. Hã? ;]
A pobre maçã ficou por mais de quatro dias abrigada na casinha dos ovos, na porta da geladeira.
Os limpinhos neuróticos da TV são contra essa coisa de botar armazenar ovos na porta da geladeira. Mas eu não me recordo de nenhum neurótico limpinho ter se manifestado publicamente contra a permanência de maçãs no compartimento de ovos. Enfim.
A maçã tava inteirona, disso eu me lembro como se fosse hoje.
Passei a tarde daquela quinta-feira sonhando com a possibilidade de preparar um minicrumble para abreviar o sofrimento da maçã solitária. Um final muito digno, diga-se.
Comprei até um pote de Hägen-Dazs de creme com biscoito caramelizado para dar um certo requinte ao cerimonial. Praticamente um ato de misericórdia.
Cheguei em casa saltitante com meus planos.
Abri a geladeira. Abri as gavetas. Compartimento do freezer (vai que, né?). Vasculhei prateleiras. Novamente as gavetas. Lixo orgânico.
Nada.
CADEAPORRADAMAÇÃ????
Chamei São Longuinho.
Blasfemei.
Colérica, falei palavrão. Coisa que nem é do meu feitio, todos vocês bem sabem.
Fui obrigada a me render às evidências: alguma entidade sem mãe jogou a maçã no lixo.
A pergunta é: quem?
Hein?
Namorado Peixe? Nããão! Impossible.Ele nega terminantemente o delito, até hoje.
Eu não crio mais duendes em casa.
Teria eu voltado à prática do sonambulismo?
Mil indagações na madrugada...
Desolada, naquela noite tensa eu me rendi à prática do desapego.
Não preparei meu tão sonhado minicrumble de (grrrrrrrrr..) maçã.
Em compensação, afoguei meu poço de mágoas no pote de Hägen-Dazs.
Praticamente um ato de misericórdia.
Merecidamente compartilhado, diga-se
:)
Dois irmãos se reencontramno aeroporto. Há dez anos estavam sem se ver.
Pronto. Eu me debulho em lágrimas.
Chegadas e Partidas, no GNTCho-ro to-da-san-ta-vez!

04 julho, 2011

Da série "Como Tornar a Vida de Um Homem Um Inferno".

Ligue para seu amigo numa hora que vc tem certeza de que ele
está acompanhado.
Se for pelo skype, melhor ainda.
Aborde assuntos gerais: tempo, temperatura, futebol e
bobagens do gênero.
Ao final da conversa, indague: "- E a NOVA namorada, como
vai? Vocês AINDA estão juntos?".

Pronto! Simples assim. Já tentou? :]

21 junho, 2011

Pouco mais de 7h da madrugada.
Do outro lado da porta, aos gritos:
- Você quer peru no seu???
- "Releia" a frase, por favor!
[silêncio]
- Você quer peito de peru no seu sanduíche???

:]

15 junho, 2011

Almocei uma caixa de Bis sabor limão. Comeria outra
fácil.

13 junho, 2011


Eu tanto pedi, que acabei ganhando um veranico de junho particular. =))